sábado, 2 de setembro de 2017

Agosto 20.17

Este mês foi cansativo. Dos 31 dias que o fazem, 15 foram dedicados ao escutismo. Primeiro, com o ACANAC, actividade que marcou muito pela positiva, não só pelos meus amigos de todo o país que reencontrei mas por ter conhecido tantos outros, como é o caso da Leonor, do pessoal do meu bairro (2,2,22!), da população de Oledo e por todas pessoas que passaram pela vida (como é o caso do nosso PR e do João Armando) nessa semana fantástica. Depois veio o meu voluntariado no ACE - Apúlia Centro Escutista - que serviu não só para fazer crescer o meu currículo escutista mas também para perceber toda a logística por detrás de um campo escutista e ajudar este campo que me diz muito a ser melhorado. Por último, o Aca'Adere - a actividade de integração dos pioneiros no Clã - que foi, sinceramente, das melhores actividades que tive nos últimos tempos. Todo o grupo estava unido e todas as temáticas abordadas, apesar de já serem conhecidas de outros anos, ajudaram-me a perceber um bocado mais da mística dos caminheiros. Para não falar também que o Gerês é lindo, e apesar de já ter ido lá muitas vezes, encontro e conheço sempre coisas novas.

Agosto trouxe-me ainda, apesar de terem sido poucas, noites de Verão fantásticas passadas no meu Spot de verão preferido, o BibOfir. Foram noites inteiras super animadas, sempre a dançar os "hits do verão" e sempre acompanhado por amigos. A conversa com o Mota e a Raquel, no Aca'Adere, foi também um dos pontos altos do meu mês essencialmente porque pude ser eu sem filtros. Pude falar daquilo que sentia, aquilo que eu era e sou e acho que nunca nenhuma conversa me fez tão bem ao interior. Reecontrei a Bruna, a minha melhor amiga, depois de semanas sem nos vermos. A photoshoot na piscina e as conversas e fofocas intermináveis prenderam-nos um ao outro durante uma excelente tarde. Por fim, a ida a Vigo e a Cangas com os meus pais e o meu irmão para aquelas que seriam as nossas férias em família. Os momentos que passamos juntos, apesar de poucos, foram intensos e era algo que já não tínhamos há bastante tempo. 

Na internet, passei maior parte do meu tempo a ouvir música, no Spotify, das minhas duas playlists favoritas, a Bibs, onde tem poucas músicas mas todas elas de funk e que passam no BibOfir, e a Mine. , onde vou juntando as minhas músicas preferidas do momento e onde conto já com mais de 70 músicas. O post sobre o Acanac, da Leonor, deixou-me com um sorriso enorme e as impressões que troquei com a Ju e com o João fizeram-me acreditar que existem pessoas fantásticas e super parecidas connosco.

Agosto trouxe-me ainda algumas complicações em relação à casa em que fiquei no semestre passado, em Bragança. Nunca tinha lidado com uma imobiliária de perto, mas depois desta experiência chego à conclusão que nunca mais. Eles foram arrogantes, mesquinhos e super desagradáveis. Obrigado pela lição. 
O outro ponto negativo do meu mês foi o facto de eu ter partido a armação dos meus óculos e ter tido de comprar uma nova porque a minha armação antiga não tinham garantia. O melhor de tudo é que continuei com a mesma armação, que adoro verdadeiramente.

Por fim, Agosto foi um mês que passou, tal como os outros, muito rápido. Mas é bom, é sinal que estiveram preenchidos e que contam com muitas histórias e momentos. 


*Fotografia da minha autoria. Não utilizar sem autorização prévia*

Sem comentários:

Enviar um comentário