segunda-feira, 7 de maio de 2018

Málaga

Depois da visita a Ronda, seguiu-se a viagem até Málaga. A pesar de querer muito visitar a cidade, isso só acontecia porque tinha uma amiga malagueña e o desejo de reencontra-la era enorme. Assim que saí do autocarro que me levou até a esta cidade andaluza, vi com os meus próprios olhos algo diferente daquilo que tinha imaginado.

Primeiro, o facto de ser uma cidade à beira mar trouxe-me vibes da terra onde vivo com a minha família. Foi um misto de saudade e de espanto, por encontrar algo tão diferente daquilo a que estou habituado. Depois, tudo era novo e bonito, muito similar a LA e a Monte Carlo - nunca estive em nenhum dos sítios, mas pelas fotos parece muito parecido -. Para além de ser uma cidade à beira-mar, tem uma história riquíssima com alguns séculos, pronta a ser descoberta.

O dia de chegada não deu para ver muito até porque não estava muito bem de saúde, por isso mesmo parti à descoberta da cidade no dia seguinte, onde o sol brilhava, apesar das nuvens existentes no céu. Aproveitei para visitar a parte central da cidade e a tão famosa Playa de La Malagueta. Fiz uma free tour organizada pela ESN da cidade, onde me foi explicado um pouco mais sobre aquilo que tinha visto nessa tarde. O final do dia foi dedicado à Ineva, a amiga que fiz no meu primeiro Erasmus e que já não via desde que deixei Praga. Foi ótimo estar com ela, pôr a conversa em dia e conhecer o bares mais badalados, dados a conhecer por uma local.

O último dia foi dedicado a relaxar um pouco na praia com os meus colegas internacionais e a visitar a Alcazaba, a fortaleza árabe existente em Málaga, onde nos foi explicado um pouco da sua história ao longo dos séculos.

Ficou por ver o Museu Picasso e o Centro Pompidou de Málaga visto que o tempo foi escasso e foi aproveitado a conviver com os Erasmus.




















*Fotografias da minha autoria. Não utilizar sem autorização prévia.*

Sem comentários:

Enviar um comentário